Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > São Sebastião > NEA São Sebastião promove mutirão de colheita no Acampamento Tiradentes
Início do conteúdo da página

NEA São Sebastião promove mutirão de colheita no Acampamento Tiradentes

Criado: Quarta, 29 de Novembro de 2017, 16h36 | Publicado: Quarta, 29 de Novembro de 2017, 16h36 | Última atualização em Quarta, 29 de Novembro de 2017, 16h36 | Acessos: 248

Neste sábado (25/11), o Núcleo de Estudos Agroecológicos (NEA) do Campus São Sebastião promoveu, junto à comunidade do Acampamento Tiradentes, um mutirão de colheita e beneficiamento de parte da produção de hortaliças cultivada no sistema agroflorestal implementado nas dependências do acampamento.

Dentre as propostas de trabalho desenvolvidas pelo subprojeto Conscientização socioambiental e iniciação a implementação de sistemas de produção agroecológica para agricultores familiares no Acampamento Tiradentes, zona rural de São Sebastião – Distrito Federal”, o ultimo mutirão teve como objetivo estimular a participação da comunidade no manejo do sistema produtivo e avaliar o sistema agroflorestal. Ao término das colheitas, os produtos são distribuídos à comunidade local, e o excedente é levado à feira permanente de São Sebastião para comercialização.

Segundo Marcos Paulo, estudante de Licenciatura em Biologia do Campus Planaltina e bolsista do NEA São Sebastião, o sistema caminha bem e cumpre seu papel, pois os manejos feitos com a comunidade têm sido frequentes e direcionados à execução de saberes elementares em agroecologia (cobertura de solo, consórcio de culturas, adubação orgânica/mineral, etc.).

 O sistema agroflorestal, implementado em abril de 2017 com apoio do NEA, surge para dar vida a um projeto que já estava no coração dos agricultores: ocupar espaços pouco utilizados no interior do acampamento. Inicialmente, o terreno era de pastagem degradada hoje comporta cerca de 50 espécies vegetais, entre plantas nativas, alimentícias, medicinais e decorativas. No entanto, as hortaliças são o “carro chefe” da produção, seguidas por bananeiras, mamões e flores que dão o toque final ao ambiente.

Além do ponto de vista produtivo, tem-se trabalhado juntos a comunidade agricultora conceitos e práticas agroecológicas específicas quanto a recuperação de solos degradados, manejo de recursos hídricos e utilização de espécies nativas do Brasil.

Fim do conteúdo da página