Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Extensão > Mulheres Mil
Início do conteúdo da página

Mulheres Mil

Criado: Sexta, 07 de Março de 2014, 11h59 | Publicado: Sexta, 07 de Março de 2014, 11h59 | Última atualização em Segunda, 24 de Março de 2014, 16h55 | Acessos: 6485

De 2007 a 2011, o Programa Mulheres Mil que à época era um projeto, foi implantado nas regiões norte e nordeste do país, visando à formação educacional, profissional e cidadã dessas mulheres. Para tanto foi desenvolvida a metodologia de Sistema de Acesso, Permanência e Êxito; a partir da metodologia ARAP (Avaliação e Reconhecimento de Aprendizagem Prévia) do sistema canadense de educação; que tem como objetivo privilegiar as aprendizagens formais e não formais dessas mulheres, valorizado assim todo o conhecimento. A Metodologia ARAP é utilizada pelos canadenses há dez anos para promover a equidade de pessoas desfavorecidas no país.

Em 21 de julho de 2011, o Programa Nacional Mulheres Mil – Educação, Cidadania e Desenvolvimento Sustentável - foi instituído pela Portaria Nº 1.015. O referido programa está inserido no Plano Brasil sem Miséria e faz parte de ações que consolidam as políticas públicas e diretrizes governamentais de inclusão social, educacional e produtiva de mulheres em situação de vulnerabilidade.

 No Instituto Federal de Brasília, as primeiras turmas começaram em 2012 em dois campi: Gama e Taguatinga Centro. O campus Gama ofertou o curso de panificação, já  Taguatinga Centro ofertou curso de Técnicas em Secretariado e Empreendedorismo para as mulheres do lixão da Estrutural. 

 Em 2013, além dos dois campi referidos, ofereceram Mulheres Mil também campus Ceilândia, Planaltina, Riacho Fundo e Taguatinga. 

O campus Gama, no segundo semestre de 2013, ofereceu o curso de artesanato e estética às mulheres da penitenciária feminina. 

O campus Taguatinga, que fica no setor Mnorte, atendeu mulheres das redondezas, Ceilândia, Vicente Pires e Areal, e ofertou o curso de Artesanato em Resíduos Sólidos.

O campus Riacho Fundo atendeu mulheres do Riacho Fundo I e II, Recanto das Emas e Candangolândia, ofertando o curso de Doceira, enquanto o campus Planaltina atendeu mulheres da Horta Comunitária, Arapoangas, Jardim Roriz e Estâncias Planaltina com o curso de Salgadeira.

No campus Ceilândia foi realizado um projeto-piloto do Mulheres Mil no Pronatec (Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego). Dessa forma, foi ofertado o curso de Cuidador de Idosos a 40 mulheres da expansão da Ceilândia. 

Em 2014, o Programa Mulheres Mil será ofertado via Pronatec. Foram pactuadas 480 vagas no primeiro semestre. Os cursos serão ofertados pelos campi Ceilândia, Gama, Planaltina e Taguatinga Centro.

 

registrado em: ,
Fim do conteúdo da página