Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página

Conheça os candidatos - Docentes

Acessos: 12107

Os candidatos estão apresentados em ordem alfabética.

 

Fabrício Ademar Fernandes

 

Sou docente da área de inglês e atualmente ocupo o cargo de Diretor de Ensino, Pesquisa e Extensão do Campus São Sebastião (CSSB). Sou graduado em Letras pela Universidade Federal de Uberlândia, mestre em Linguística Aplicada pela UnB e aluno regular do doutorado em Estudos Linguísticos da Universidade Federal de São Carlos.

 

Atuo como professor de língua estrangeira há 14 anos. Trabalhei em vários institutos de idiomas e na Secretaria de Educação do DF. Fui um dos primeiros servidores do IFB/CSSB. Junto com os demais colegas, iniciamos todas as atividades administrativas e pedagógicas do campus. Conheço de perto a realidade de sala de aula, registro acadêmico, coordenação geral de ensino e direção de ensino, pesquisa e extensão. Além de ter atuado nestas áreas, participei da comissão que trabalhou com a reformulação do Regimento do Ensino Técnico (RET), fui coordenador adjunto do PRONATEC do CSSB, participei de processos seletivos para contratação de professores temporários, componho a comissão acadêmica que discute o PDI 2014-2018 e tenho trabalhado junto à PRDI e à UFMG para a consolidação de um DINTER na área de línguas.

 

Minha candidatura ao Conselho Superior se baseia na experiência que tenho adquirido em várias instâncias do IFB e na possibilidade de representar os diversos campi que se encontram em processo de estruturação como o nosso.

 

Neste sentido, me coloco à disposição para ocupar a vaga de representante docente do Conselho Superior desta instituição de ensino e me proponho a atuar com transparência com vistas ao desenvolvimento do Instituto de forma participativa e democrática.

 

_______________________________________________________________________

 

Márcia Maria dos Santos

 

Sou Licenciada em Letras Inglês e Mestre em Linguística Aplicada, egresso de curso técnico, o antigo curso Normal, e docente há cerca de 20 anos. Anteriormente fui professora da Secretaria de Educação do DF, onde atuei também como coordenadora da área de língua estrangeira na EAPE (Escola de Aperfeiçoamento de Profissionais em Educação). Estou no IFB desde 2011, no campus Planaltina, tendo ocupado as funções de coordenação de EaD e Geral de Ensino, Direção de Ensino e recentemente Direção Geral do Campus, o que me possibilita ter uma visão ampla da estrutura do IFB, tendo tido a oportunidade de participar de diversas discussões, desde a sala dos professores até o Colégio de Dirigentes. Atualmente estou colaborando com projetos relacionados ao programa Ciências sem Fronteiras e DINTER em Linguística Aplicada.

 

Minha proposta é atuar no Consup em defesa de ações para a construção de um projeto para o IFB que contemple uma maior integração entre os servidores para além dos limites dos campi, com uma melhor qualidade de vida no trabalho, e principalmente que visem uma educação de qualidade, observando os pressupostos de ética, legalidade e democracia.

 

 

 

 

 

 

_______________________________________________________________________

 

Marco Antonio Vezzani

 

Sou Professor do Campus Taguatinga e me chamo MARCO ANTONIO VEZZANI, tenho 52 anos, sou engenheiro e tenho mestrado em planejamento e meio ambiente. Tenho  29 anos de experiência como docente educação básica e superior em Instituições como PUC-GO, UNIP, OBJETIVO, ALFA e CAMBURY de Goiânia. Em diversos momentos tive a oportunidade de representar os docente em entidades classistas como a Associação de Professores da Pontifícia Universidade Católica de Goiás (APUC) e o Sindicato dos Professores do Estado de Goiás (SINPRO-GO).

 

Assumo o compromisso de representar os docentes com ética e transparência, defendendo a categoria na construção de um Instituto Federal democrático, com gestão participativa e que cumpra os seus objetivos legais de forma inclusiva, com qualidade e respeito a todos os seus servidores.

 

Me comprometo também,

 

1. Trabalhar em conjunto com a comunidade escolar para o crescimento do IFB, para que seja uma instituição inclusiva e reconhecida pela excelência na formação dos seus alunos e que valorize constantemente os seus profissionais:

2. Lutar pela valorização e participação dos docentes no processo de construção do IFB apoiando políticas que contemplem o constante aperfeiçoamento das condições de trabalho e dos seus profissionais;

3. Consultar os docentes sobre os assuntos a serem tratados com antecedência para que seja possível levar ao Conselho Superior a verdadeira posição da categoria;

4. Reduzir a distância do CONSUP com a comunidade acadêmica, atuando como um interlocutor no processo e promovendo o constante diálogo com a comunidade escolar:

5. Estimular os processos eleitorais dentro do IFB como forma de valorizar os servidores e a Gestão Democrática;

6. Defender uma maior participação de discentes, docentes e técnicos nas decisões estratégicas da nossa instituição;

7. Atuar para que a indicação de cargos seja feita através de consulta a comunidade valorizando os profissionais da instituição.

 

 

 

Fim do conteúdo da página