Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Portuguese Portuguese
pt Portugueseen Englishes Spanish
Página inicial > Brasília > Em parceria com a Fundação Banco do Brasil, funcionários das obras do Campus Brasília são alfabetizados
Início do conteúdo da página

Em parceria com a Fundação Banco do Brasil, funcionários das obras do Campus Brasília são alfabetizados

Criado: Segunda, 12 de Dezembro de 2011, 15h30 | Publicado: Segunda, 12 de Dezembro de 2011, 15h30 | Última atualização em Quinta, 05 de Dezembro de 2013, 10h22 | Acessos: 2950

Grupo de funcionários das obras do Campus Brasília assistem aulas e recebem alfabetizaçãoTá vendo aquele colégio, moço, eu também trabalhei lá. Lá eu quase me arrebento; fiz a massa, pus cimento, ajudei a rebocar...” Sempre que os versos da famosa música “Cidadão” são entoados,  eles fazem lembrar a realidade de milhares de brasileiros que trabalham duro na construção civil, erguendo prédios e edifícios, e não têm a oportunidade de usufruir de seus espaços, depois de prontos. Graças ao projeto BB Educar, da Fundação Banco do Brasil, em parceria com o Instituto Federal de Brasília (IFB), alguns funcionários da construção dos prédios do Campus Brasília estão tendo a oportunidade de serem os primeiros usuários da obra que eles mesmos estão construindo, indo na contramão dos versos, que ficaram famosos na voz de Zé Geraldo (Ouça a música ao final da matéria).


Apesar de a obra ainda não estar completamente concluída, algumas salas já estão finalizadas. E é em um destes espaços que, todas as segundas e quartas-feiras, às 18h, um grupo de funcionários se prepara para um novo expediente. Eles tomam banho, trocam de roupas e assumem um novo papel: o de estudante. Sob o comando de Denise Loureiro Badaraco e Analucília Simões Monteiro Duarte, funcionárias do Banco do Brasil e voluntárias no projeto da Fundação, eles recebem alfabetização inicial. Para Analucília, a ideia é iniciá-los nos estudos, para que depois eles possam prosseguir na educação formal. “O objetivo é oferecer a alfabetização inicial e depois orientá-los para a sequência dos estudos nos programas regulares do governo federal”, espera a voluntária.


Nivaldo, 37 anos, trabalha como bombeiro hidráulico nas obras do Campus Brasília. Ele conta que estudou somente até os oito anos de idade, tendo que abandonar a escola ainda criança. “Em 2002 tentei voltar, mas estudei uns três meses e desisti”, conta Nivaldo. Dessa vez, ele garante que vai perseverar nos estudos. “Agora eu vou até o fim. Quero aprender a ler, escrever e tirar a carteira de motorista”.  A professora Analucília é só elogios ao estudante. “Ele possui um ótimo raciocínio para matemática”, revela. Animado, o aluno conta que já comprou uma tabuada para estudar em casa e que já vê progresso no seu desempenho escolar. “Melhorei muito a minha letra e já consigo diferenciar alguns nomes”, avalia, entusiasmado.Nivaldo apresenta as lições e recebe elogios das professoras


Para os alunos, encarar a sala de aula após o expediente de trabalho não é tarefa fácil, mas é vencida com muita força de vontade e determinação. As professoras buscam, justamente na superação dos estudantes, a motivação para desenvolver seus trabalhos. Para Denise Badaraco, a maior motivação para essa segunda jornada, voluntária, é observar o desenvolvimento do grupo. “É fantástico e genial perceber a força que eles têm de voltar para sala de aula. Em pouco tempo se desenvolveram bastante, e isso é o mais importante como incentivo. Para mim, é o que me motiva a exercer este trabalho”, fala a professora.



Projeto

O BB Educar é um programa da Fundação Banco do Brasil que visa alfabetizar jovens e adultos. Primeiramente o projeto forma e capacita educadores, que assumem o compromisso de constituir núcleos de alfabetização para execução do programa. No IFB, o núcleo foi iniciado com um grupo de dez funcionários da construção do Campus Brasília.


O projeto também tem o apoio da Organização Não Governamental SOS Cidadania. Os materiais são cedidos pela Fundação Banco do Brasil, e o IFB disponibilizou os locais para realização das aulas. No Brasil, o programa já alfabetizou mais de 312 mil pessoas.


Clique aqui e tenha mais informações sobre o Programa BB Educar.

 

Cidadão

A música “Cidadão” foi composta pelo poeta baiano Lúcio Barbosa e foi gravada pela primeira vez por Zé Geraldo, em 1979. Daí em diante a canção foi regravada por vários outros grandes nomes da música popular brasileira, como Luiz Gonzaga, Renato Teixeira, Elymar Santos e Wilson Paim. Em 1992, a música se tornou ainda mais conhecida no país inteiro, com a regravação na voz do cantor paraibano Zé Ramalho.


Ao final da música, o poeta busca consolo e se conforma com seu destino. Mas quando iniciativas, a exemplo desse programa, se juntam com histórias como as de Nivaldo, esse encontro mostra que a educação é capaz de mudar muito mais que os versos de uma música; é capaz de mudar os versos de uma vida.


Ouça a música “Cidadão”, aqui na voz de Zé Geraldo e aqui na voz de Zé Ramalho.

Fim do conteúdo da página