Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Portuguese Portuguese
pt Portugueseen Englishes Spanish
Página inicial > Espaço do Servidor > Notícias > IFB recebe segunda turma do Projeto Verticaliza
Início do conteúdo da página

IFB recebe segunda turma do Projeto Verticaliza

Criado: Terça, 25 de Abril de 2023, 10h42 | Publicado: Terça, 25 de Abril de 2023, 10h42 | Última atualização em Terça, 25 de Abril de 2023, 10h48 | Acessos: 550

O módulo presencial do Projeto Verticaliza, uma parceria entre o Ministério da Educação (MEC) e o Instituto Federal de São Paulo (IFSP), teve início na última segunda-feira (24), no miniauditório do IFB Campus Brasília. As atividades seguem até sexta, 28 de abril.

Compuseram a mesa de abertura do evento a reitora do IFB, Luciana Massukado, a diretora-geral do IFB Campus Brasília, Patrícia Albuquerque, o assessor da Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica, Alexandre Vidor, o pró-reitor de Ensino do Instituto Federal de São Paulo, Carlos Procópio, e o coordenador-geral de Planejamento e Avaliação da Educação Profissional e Tecnológica da Diretoria de Políticas de Regulação, Luciano Barbosa.

O pró-reitor de Ensino do IFSP destacou a importância da participação de instituições públicas e privadas no Projeto Verticaliza, além de defender a verticalização como fator central na construção de cada projeto de curso. Já Alexandre Vidor falou um pouco sobre a origem dos institutos federais e destacou a necessidade de retomar os investimentos em educação no Brasil. “Os institutos federais até hoje fazem uma revolução no interior do país, atuando diretamente no território. Minha proposta é que a gente possa pensar como pode ser feita a verticalização hoje, com outro olhar? De que forma podemos avançar nesse modelo de educação nos institutos federais?”, refletiu.

Finalizando a abertura, a reitora reforçou a importância desse trabalho em rede, que aproveita o conhecimento dos servidores da educação profissional e tecnológica, ressaltando a qualificação dos servidores da rede federal. “Nós temos servidores extremamente qualificados, com mestrado e doutorado, e a educação no país precisa de todas as redes, públicas ou privadas, trabalhando juntas por uma educação coletiva e emancipadora. A permanência e êxito de todos os estudantes é a prioridade da verticalização discutida aqui”, concluiu. Ela desejou uma semana de grandes debates e pediu que a rede conte sempre com o IFB, casa de todos e todas. Logo após os pronunciamentos, o ex-reitor do IFB, Wilson Conciani, abordou um pouco sobre o Projeto Verticaliza e como tudo começou, em palestra para os participantes.

A técnica responsável pelo projeto, Sandra Grützmacher, explicou que o edital do Projeto Verticaliza foi lançado em 2022 e 43 instituições foram aprovadas. Segundo ela, o curso é composto por 6 módulos ministrados por servidores da Educação Profissional e Tecnológica, sendo o último deles presencial. “O objetivo do projeto é a verticalização do ensino e esse debate aqui serve para planejar e desenvolver projetos pedagógicos de cursos de educação profissional técnica de nível médio articulados com cursos de educação profissional tecnológica de graduação, mediante aproveitamento de estudos. Aqui, cada instituição senta e dialoga sobre a melhor forma que isso pode ser feito, levando em conta as particularidades de cada uma”, detalhou a servidora.

Estão previstas no cronograma a formação de mais 4 turmas até o final de 2023. A terceira turma será composta por servidores do Instituto Federal de Brasília (IFB), que já estão cursando os módulos online e seguem para a fase presencial em junho, no IFB Campus Brasília.

A turma que está em capacitação essa semana é composta por representantes das seguintes instituições de educação: Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), Universidade do Vale do Taquari (Univates), Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Paraná (IFPR), Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Fluminense, Senai (Departamento Regional de São Paulo), Instituto Federal do Maranhão (IFMA), Instituto Federal Goiano, Fundação de Apoio à Escola Técnica (Faetec RJ), Faculdade de Ensino Portal (FEP) e Centro Universitário Uniftec.

registrado em:
Fim do conteúdo da página