Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Portuguese Portuguese
pt Portugueseen Englishes Spanish
Página inicial > Reitoria > Tem um vírus lá fora trazendo a gente de volta para dentro
Início do conteúdo da página

Tem um vírus lá fora trazendo a gente de volta para dentro

Criado: Segunda, 23 de Março de 2020, 12h38 | Publicado: Segunda, 23 de Março de 2020, 12h38 | Última atualização em Segunda, 23 de Março de 2020, 17h26 | Acessos: 2386

A professora do IFB e psicóloga  Flávia Furtado Rainha Silveira deixa dicas para vencer estes dias...

 

Tem um vírus lá fora trazendo a gente de volta para dentro:

como cuidar da sua saúde mental em tempos de COVID- 19

 

Este, sem dúvida, é um momento desafiador para todos nós. Diante das incertezas trazidas pela pandemia do Novo Coronavírus, precisamos cuidar uns dos outros e de nós mesmos. É tempo de reflexão sobre quem somos, o que sentimos e qual a nossa relação com o mundo. Empatia, certamente, seja a palavra da vez, quando pensamos que o mundo é um quintal e as pessoas, de certa forma, estão ligadas umas às outras. Assim, percebemos o qual real é a frase que diz que o bater das asas de uma borboleta em um extremo do planeta pode causar uma catástrofe do outro lado do mundo.

 

Para que aproveitemos esta crise como oportunidade de melhorias pessoais, convido a cada um e a cada uma a cuidar das suas emoções e aproveitar este retiro para o aprimoramento das virtudes que nos tornam acima de tudo, humanos.

Tendo isto em vista, sugiro que nos atentemos para alguns pontos:

1- Cuide dos seus pensamentos. Não se trata de controlar os seus pensamentos, mas, não deixar que os seus pensamentos o controlem. É preciso que tenhamos cuidado com os pensamentos catastróficos, repetitivos e disfuncionais. Uma dica é evitar o excesso de informações, principalmente aquelas cujas fontes não são oficiais, científicas e pouco confiáveis. Ademais, confronte as notícias com provas da realidade. Tente não contribuir com a disseminação do medo e de fake News. Quando notar que as notícias têm lhe causado mal estar, procure falar de outros assuntos, sintonize outras rádios e canais de TV, ouça músicas, leia livros, faça aquele curso em EaD que há tempos você gostaria de ter feito, veja filmes que promovam uma visão mais otimista da vida, principalmente quando perceber que a atenção e as conversas estão demasiadamente focadas no contágio, na doença e na calamidade. Brinque com o seu filho e seu animal de estimação . Não queixávamos tanto da escassez de tempo para passarmos mais tempo com eles?

Enfim, tenha pensamentos objetivos e realistas. Procure ficar atento aos pensamentos repetitivos, principalmente aqueles que levam a ritos, como esfregar as mãos até provocar um ferimento. Muitas pessoas podem ser mais propensas ao Transtorno Obsessivo Compulsivo e devem receber atenção especial neste momento delicado.

 

2- Reconheça as suas emoções: É normal sentir medo e ansiedade neste momento. Especificamente em relação ao medo, esse sentimento não é ruim per si,  pois garante a nossa sobrevivência. Mas, quando se torna disfuncional, pode causar muitos danos à nossa saúde mental. É claro que o Covid- 19 é uma ameaça à nossa integridade física. Mas, não deixe que este vírus comprometa a sua integridade emocional. Pensando no seu bem estar, compartilhe esses sentimentos com as pessoas próximas, mesmo que seja on-line e, se necessário, procure ajuda. Atualmente, muitos psicólogos fazem atendimento virtual. O estresse, a ansiedade, a solidão, a frustração, a irritação e o tédio podem diminuir a nossa imunidade e agravar, ainda mais, a situação.

Neste momento, foque no que você pode controlar, como os seus hábitos de higiene e o cumprimento do isolamento social físico necessário, além de cuidar da forma como percebe essa situação de calamidade. Pode estar certo que pensar de forma otimista pode leva-lo a perceber o quanto de aprendizado há nisto tudo. Vale, também, relembrar quantas situações ruins você e a humanidade passaram e foram, ao final, bem sucedidos.

 

3- Seja empático e generoso. Pense em ações que podem impactar aos animais e as pessoas  mais vulneráveis. Segundo os estudos da Psicologia Positiva, a felicidade está muito mais ligada ao ato de doar-se a um propósito maior que simplesmente ao ato de receber.

 

4- Cuide da sua conexão com os outros, mesmo em tempos de isolamento físico.  Ligue para os seus amigos e familiares, faça vídeo conferências, grave áudios pelo WathsApp. Quando nos sentimos solitários estamos mais propensos a experimentar sentimentos de auto piedade e tristeza.

 

5- Reforce as suas forças de caráter. Você sabia que quando reconhecemos e utilizamos os nossos pontos fortes e, principalmente, os colocamos a serviço da coletividade, somos mais felizes? As forças de caráter são traços de personalidade que, quando exercitadas, trazem um impacto positivo em muitos aspectos da vida, são fáceis de serem aprendidas e contribuem para o desenvolvimento da melhor versão de nós.  São elas: Sabedoria – busca incessante pelo conhecimento; Coragem para superar os momentos difíceis; Amor – que gera atos de generosidade; Justiça –  envolve a equidade e o bem comum; Moderação, que engloba o auto-controle e a gestão das emoções e Transcendência, que nos leva à busca do sentido da vida e de algo maior que este mundo em que vivemos.

 

6- Cuide da sua saúde física: Aproveite o momento para exercitar-se, por meio de vídeo aulas presentes na internet. Atualmente, encontramos no Youtube desde aulas de zumba até meditação e relaxamento orientados.

 

É tempo de cultivarmos os valores caros à convivência, como a flexibilidade, a solidariedade e a capacidade de adaptação. É tempo de nutrirmos a cultura da paz, a responsabilidade social, a empatia e a solidariedade inter geracional e com os mais vulneráveis. Seja gentil consigo e com os outros. Seu estado mental fará toda a diferença e quando tudo isto passar, teremos aprendido muitas lições. Isso muda tudo!

registrado em: ,
Fim do conteúdo da página