Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Portuguese Portuguese
pt Portugueseen Englishes Spanish
Página inicial > Reitoria > Startup do IFB recebe subvenção do programa Centelha DF para desenvolver ventilador mecânico com descontaminação de ar
Início do conteúdo da página

Startup do IFB recebe subvenção do programa Centelha DF para desenvolver ventilador mecânico com descontaminação de ar

Criado: Segunda, 24 de Abril de 2023, 15h53 | Publicado: Segunda, 24 de Abril de 2023, 15h53 | Última atualização em Segunda, 24 de Abril de 2023, 15h53 | Acessos: 565
imagem sem descrição.
O IFB faz parte de uma startup que foi criada a partir de um projeto de pesquisa da Universidade de Brasília (UnB), o qual recebeu uma subvenção de R$ 60.000,00 do programa Centelha DF para desenvolver um ventilador mecânico com descontaminação de ar. O projeto tem como objetivo contribuir para a redução de infecções respiratórias por vírus ou bactéria em ambientes hospitalares e domiciliares durante o processo de ventilação mecânica.

A startup, composta por uma equipe multidisciplinar de diferentes instituições, tem foco em desenvolvimento de equipamentos médico-hospitalares e home care na área da saúde. As instituições envolvidas são UnB, ESCS, IFB, UFSCar e USP, com a participação de docentes, técnicos administrativos, egressos do IFB e UnB, além de especialistas da área da saúde.

O projeto de pesquisa que originou a startup foi desenvolvido pela UnB em parceria com outras instituições e, posteriormente, foi selecionado para participar do programa Centelha DF, que oferece capacitações, recursos financeiros e suporte para transformar ideias em negócios de sucesso, visando estimular a criação de empreendimentos inovadores e disseminar a cultura empreendedora no Distrito Federal.

A startup almeja concluir a elaboração do produto viável mínimo da solução proposta, engajar uma equipe multidisciplinar formada por cientistas, engenheiros, especialistas em saúde e comércio, além de iniciar a estratégia de vendas com o objetivo de alcançar 0.5% da quota de mercado no Brasil.
 
Além disso, a startup planeja explorar áreas de pesquisa e inovação. Entre elas, o design centrado no usuário para desenvolver e aprimorar as interfaces dos ventiladores mecânicos de suporte à vida, estudar a integração do ventilador mecânico com o sistema de descontaminação de ar e avaliar a monitorização remota da ventilação mecânica por meio de um aplicativo móvel.

Como contribuição para a área da saúde, espera-se uma redução de infecções respiratórias por vírus ou bactérias em ambientes hospitalares e domiciliares durante o processo de ventilação mecânica. Além disso, a startup busca inovar no acesso aos dados relacionados à ventilação mecânica, utilizando software e aplicativo móvel e possibilitando a integração de Inteligência Artificial para o estudo, acompanhamento e diagnóstico de doenças respiratórias que afetam o pulmão.

O programa Centelha DF oferecerá acesso a incubadoras e potenciais investidores, além de conexão com os principais atores do ecossistema de inovação de sua região para divulgar, capacitar e aproximar os empreendedores a novas oportunidades. O programa está em andamento, na fase de acompanhamento dos projetos contratados.

Segundo Fábio Henrique, professor do IFB Campus Brasília e membro da equipe da startup, o foco atual do projeto é cumprir o cronograma de mentorias, capacitações e workshops já estabelecido. "Aliado a isso estamos dando continuidade no desenvolvimento do produto com foco na certificação junto a ANVISA, assim como os registros de Propriedade Intelectual (PI) resultantes do projeto de pesquisa", esclarece.
 
 
 
 
Legenda:

Na fotografia, da esquerda para a direita,  Leandro Carioni, Diretor Executivo da Fundação CERTI; Fábio Henrique, Professor no IFB Campus Brasília; Luiza Maire, Diretora Executiva da Ticê Tecnologias em Saúde; Hideraldo Luiz de Almeida, Gerente Executivo do Parque Tecnológico de Brasília - BioTIC S/A. Foto: Carolina Bruzzone.

registrado em: ,
Fim do conteúdo da página