Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Riacho Fundo > Estudantes fazem visita técnica em Chocolate Bar
Início do conteúdo da página

Estudantes fazem visita técnica em Chocolate Bar

Criado: Quarta, 12 de Junho de 2019, 17h25 | Publicado: Quarta, 12 de Junho de 2019, 17h25 | Última atualização em Quarta, 12 de Junho de 2019, 18h04 | Acessos: 342

Estudantes dos cursos técnicos em Cozinha e em Hospedagem (Integrados ao Ensino Médio) fizeram uma visita técnica ao Rubato, considerado o primeiro Chocolate Bar de Brasília, na terça-feira, dia 11 de junho. O empreendimento tem como um de seus conceitos produzir chocolates e bombons a partir dos grãos de cacau, conhecido como bit to bar.

A visita foi orientada pelos professores de Química, Lincoln Bernardo, e de Geografia, Luan do Carmo. A atividade faz parte da disciplina eletiva "Química das Coisas", que foi oferecida neste semestre pelo professor Lincoln Bernardo aos alunos dos cursos técnicos integrados ao ensino médio com o intuito de reconhecer a aplicabilidade dos conceitos de Química em diversos lugares que aparentemente não são relacionados a essa área de conhecimento.

A atividade também proporcionou aos estudantes vislumbrarem possíveis áreas de atuação profissional, uma vez que se relaciona com a formação técnica deles. A empresa já é parceira do Campus Riacho Fundo. Anteriormente, havia recebido estudantes de Tecnologia em Gastronomia e, atualmente, mantém como estagiária uma aluna do curso Técnico em Serviços de Bar e Restaurante (PROEJA).

“Fomos recebidos pela professora Giuliane Pimentel, especialista em Chocolate, que nos explicou a história, a cadeia produtiva e todas as etapas de produção do cacau e do chocolate. Ao final da visita, degustamos os produtos da casa e tivemos a oportunidade de distinguir sensorialmente os chocolates artesanais dos produtos convencionais. Visitas como esta, além de motivarem os alunos a se interessar pela área profissional que estudam, são oportunidades de se verificar a aplicação de conceitos químicos”, disse o professor Lincoln. 

Fim do conteúdo da página