Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Portuguese Portuguese
pt Portugueseen Englishes Spanish
Página inicial > Riacho Fundo > Dicas de alimentos que fortalecem a imunidade
Início do conteúdo da página

Dicas de alimentos que fortalecem a imunidade

Criado: Terça, 21 de Julho de 2020, 15h54 | Publicado: Terça, 21 de Julho de 2020, 15h54 | Última atualização em Terça, 21 de Julho de 2020, 16h20 | Acessos: 810

Uma alimentação saudável é capaz de manter o bom estado de saúde e auxiliar na prevenção e tratamento de diversas doenças. Pensando nisso, a professora e nutricionista Victória Araújo Ganzarolli, do Instituto Federal de Brasília (IFB) Campus Riacho Fundo, preparou umas dicas alimentares importantes.

"Quando pensamos nutrir o nosso corpo, devemos levar em consideração que a alimentação envolve muito mais do que comer e mastigar um alimento; ela envolve a composição de nutrientes, aspectos sociais e culturais, disponibilidade do alimento, fatores econômicos e ambientais, bem como fatores comportamentais", explica.

Nessa época de pandemia, em que todos se preocupam em proteger-se do coronavírus, é preciso pensar em como a alimentação pode ajudar na prevenção e na minimização dos sintomas da Covid-19.

O fato é que o corpo em equilíbrio torna a imunidade mais potente, e a alimentação é parte integrante nesse processo. "Porém não podemos falar aqui em alimentos e nutrientes milagrosos que funcionam sozinhos no tratamento, cura e prevenção da Covid-19", afirma.

Existem nutrientes que melhoram a resposta do corpo diante de uma contaminação por vírus e bactérias, porém eles não exercem poder de cura e prevenção isoladamente. Hábitos saudáveis de vida como atividade física, alimentação, qualidade do sono e diminuição de estresse devem estar em equilíbrio para garantir que o corpo humano reaja bem diante de diversas doenças.

"Podemos destacar alguns nutrientes que têm influência no sistema imunológico, como vitamina C, vitamina D, zinco e proteínas", menciona.

 

Segue abaixo um quadro dos principais alimentos que os contêm.

 

NUTRIENTE

FONTES ALIMENTARES

Vitamina C

Pimentão amarelo cru, laranja, mexerica, limão, morango, goiaba, espinafre cru, couve-manteiga refogada, batata-doce cozida

Vitamina D (associar com banho de sol)

Óleo de fígado de bacalhau, óleo de salmão, ostras, peixes, leite e derivados

Zinco

Carnes bovinas, frango ou de peixe, grãos integrais, castanhas, cereais, legumes e tubérculos

Proteína

Carnes, ovos, leite e derivados, feijões, lentilha

 

A professora Victória alerta que por mais que os nutrientes acima sejam importantes para manutenção das defesas do corpo, é importante ter cuidado com a automedicação ou autossuplementação. "Essas prescrições devem ser feitas por nutricionistas, médicos ou outros profissionais de saúde habilitados."

Seguindo as orientações do Ministério da Saúde, é importante que as pessoas mantenham um equilíbrio alimentar, privilegiando o consumo de frutas, vegetais e alimentos integrais, evitando os alimentos ultraprocessados (exemplo: biscoitos recheados, salgadinhos de pacote, refrigerantes e macarrão instantâneo), pois trazem prejuízo para o corpo, aumentando a inflamação e favorecendo o desequilíbrio das células de defesa. 

"Às vezes parece complicado fazer escolhas alimentares que beneficiem o corpo, não é? Vamos desmitificar isso?", propõe ela.

 

Exemplos de alimentos que deveriam ser mais presentes na rotina alimentar:

TODOS os legumes, verduras e frutas;

arroz (branco, parbolizado, integral), feijões, lentilha e grão de bico;

sucos de frutas e iogurtes sem açúcar, leite pasteurizado ou longa vida;

carnes bovinas e suínas, peixes, frango.

 

"Então, lembre-se de tomar água (mínimo de dois litros por dia); cozinhe seu próprio alimento na medida do possível (cozinhar é quase uma terapia), higienize os hortifrútis antes de comê-los e tenha fé, que essa fase vai passar", reforça a professora.

 

REFERÊNCIAS

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Guia alimentar para a população brasileira / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica. – 2. ed. – Brasília : Ministério da Saúde, 2014. 156 p.

COELHO-RAVAGNANI, C. F.; CORGOSINHO, F. C.; SANCHES, F. L. F. Z.; PRADO, C. M. M.; LAVIANO, A.; MOTA, J. F. Dietary recommendations during the COVID-19 pandemic. Nutrition Reviews, New York, v. 0, n. 0, p.1-14, 2020.

COZZOLINO, S. M. F. Biodisponibilidade de nutrientes. 4.ed. Barueri, SP: Manole, 2012. 1334 p. 

Victória Araújo Ganzaroli Amador Reis, nutricionista, Mestre em Nutrição e Saúde (UFG) e Doutoranda em Nutrição Humana (UnB).

Professora de Nutrição no Campus Riacho Fundo (IFB).

Fim do conteúdo da página