Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > São Sebastião > Peça sobre Paulo Freire chega ao IFB Campus São Sebastião
Início do conteúdo da página

Peça sobre Paulo Freire chega ao IFB Campus São Sebastião

Criado: Quinta, 17 de Outubro de 2019, 07h37 | Publicado: Quinta, 17 de Outubro de 2019, 07h37 | Última atualização em Quinta, 17 de Outubro de 2019, 16h53 | Acessos: 575
 O Instituto Federal de Brasilia  —  IFB/Campus São Sebastião recebe, neste mês, a peça "Paulo Freire, O Andarilho da Utopia", no auditório do campus para uma apresentação após circulação pelo Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Espírito Santo, Ceará e Campinas. Foi a partir do legado que Paulo Freire deixou na mente e corações dos brasileiros que Richard Riguetti (ator), Luiz Antônio Rocha (encenação) e Junio Santos (dramaturgia) decidiram levar a emocionante e inspiradora vida do educador para os palcos no espetáculo.
 
O  espetáculo, que já foi visto por quase 10.000 pessoas em 40 apresentações, chega à região administrativa do Distrito Federal e conta a trajetória e os casos de um dos mais notáveis pensadores da história da educação mundial. É uma proposta à reflexão, mostrando a sociedade em constante mudança através da ótica Freiriana, misturando elementos das linguagens do teatro, do palhaço e do teatro de rua. Em todas as sessões, logo após a peça, acontece um círculo de conversa com o diretor e o ator do espetáculo, uma troca de ideias e ideais sobre o mestre patrono da educação brasileira.
 
"Esse encontro nos alimentou durante todo o processo, para que a gente organizasse o nosso ato cenopoético no sentido da afetuosidade. Nita destacou, e podemos vivenciar, a amorosidade de Paulo Freire com relação ao mundo, às pessoas, aos seres vivos, e o profundo respeito ao diálogo, à compreensão, e à aceitação dos diferentes nos aspectos de um aprimoramento,” contou o ator Richard Riguetti.
 
A encenação de Luiz Antônio Rocha ('Frida Kahlo, a Deusa Tehuana'; 'Brimas' e 'Zilda Arns, a dona dos lírios') propõe uma estrutura narrativa que leva a um lugar de ideias e reflexão. Ele explica: "O brasileiro gosta de histórias. Gosta de pessoas que inventam, que abrem caminho, que enfrentam desafios, que são corajosas. O brasileiro está imerso em crenças fortes, em uma diversidade e cultura preciosas. Nossa brasilidade carrega paixão e acolhe arte antes mesmo de saber que é arte. Assim trazemos a presença iluminada de Paulo Freire através de uma dramaturgia que abarca formas brincantes como o circo e o teatro de rua. Essa brincadeira que propomos rompe barreiras de tempo e lugar. Nos leva à lua, um lugar de exílio e reflexão. Traz o encanto das palavras encharcadas de significados tão amorosas de Paulo Freire e de suas ideias. São ideias mais que nunca atuais, vivas e necessárias diante da realidade que neste momento nos envolve", destaca o diretor.    
 
"Ler a vasta obra de Paulo Freire é necessário e prazeroso. Complicado é, entre tantas palavras e textos significativos,  extrair o conteúdo da dramaturgia. Por isso, criamos roteiros cenopoéticos, temperados com cantigas, poemas, com cheiros de vida e cheiros de gente, para propagar a esperança que não cansa na voz, no corpo, na força que desejamos imprimir com o espetáculo", explica Junio Santos, dramaturgo.
 
 Sinopse — "Paulo Freire, O Andarilho da Utopia"
No interior de Pernambuco, à sombra de uma mangueira, um menino com um graveto na mão inicia o seu processo de leitura do mundo. Com a crise de 1929, é submetido à fome, assim como grande parte da população brasileira. Com intuito de minimizá-la, percorreu quintais alheios: jaqueiras, mangueiras, cajueiros, pitangueiras. Na Infância da juventude, uma outra fome ocupa o seu tempo: as palavras. E ele as devora como se elas fossem pedaços de comida. E essa foi a sua busca até a eternidade  —  as palavras. Através delas e com elas percorre territórios disseminando a sua pedagogia de ensino e revoluciona a educação mundial. Movido pelo desejo de liberdade de si e dos outros, sonha com a justiça, com a equidade, com a superação dos obstáculos impostos por uma sociedade opressora e propaga nos homens e nas mulheres mais simples a vocação para o "ser mais". "Paulo Freire, O Andarilho da Utopia" derrama no palco a trajetória de um dos maiores pensadores do mundo.
 
Programe-se
Paulo Freire, O Andarilho da Utopia"
Dia: 30 de outubro de 2019, às 10h
Auditório do IFB de São Sebastião 
Entrada gratuita
Recomendado para maiores de 12 anos
 
 
Fim do conteúdo da página