Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Portuguese Portuguese
pt Portugueseen Englishes Spanish
Página inicial > Planaltina > Febrace: projetos do IFB são reconhecidos pela Embrapa
Início do conteúdo da página

Febrace: projetos do IFB são reconhecidos pela Embrapa

Criado: Segunda, 28 de Março de 2011, 11h02 | Publicado: Segunda, 28 de Março de 2011, 11h00 | Última atualização em Quinta, 05 de Dezembro de 2013, 10h22 | Acessos: 1953

Alunos do IFB na Febrace na USP, viagem científica

Os estudantes do IFB, Campus Planaltina, que participaram da Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (Febrace) 2011 na Cidade Universitária da Universidade de São Paulo (USP) já retornaram à escola.  A equipe não foi premiada na feira que teve mais de 300 concorrentes, entretanto os projetos do Instituto receberam reconhecimento da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). A instituição, reconhecida mundialmente por sua atuação em pesquisas agropecuárias, homenageia projetos que se destaquem no encontro anual organizado pela USP.

Os quatro alunos do IFB, que cursam os técnicos em Agropecuária, Agroindústria e Tecnologia em Agroecologia veem a feira como uma grande oportunidade na vida acadêmica e recomendam aos colegas a participação em pesquisas. “Queremos que os próximos estudantes tenham ideias inovadoras, que sejam perseverantes e se dediquem”, afirma Ariston Alves, do curso Técnico em Agroindústria.

O grupo, sob orientação do professor André Luiz de Melo, apresentou dois projetos ligados à sustentabilidade. Um deles, chamado pelos estudantes de “Papel Ecológico”, surgiu a partir da observação das bananeiras no setor de fruticultura do Campus Planaltina.

Como funciona a experiência do “Papel Ecológico”
De acordo com os estudantes, o papel ecológico tem como matéria prima o pseudocaule da bananeira que é cozido e depois triturado em um liquidificador industrial com grude de polvilho, em seguida é colocado em um recipiente com água para então ter as fibras capturadas com uma tela de nylon. Após a secagem da tela, forma-se uma película das fibras, isso já é o papel.

Os pesquisados do IFB nem descansaram da viagem, mas já tem planos para novos projetos, eles pretendem trabalhar agora com mais pesquisas envolvendo as bananeiras, “Aproveitamento Total da Bananeira” é o nome, já dado à nova ideia.

Além do “Papel Ecológico” o IFB apresentou na Febrace o projeto “Reaproveitamento da água em hortas caseiras”, que utiliza a técnica da fertiirrigação para reusar a água gasta para regar pequenas hortas.

Fim do conteúdo da página